BRASIL NA MIRA DE NOVA TRAGÉDIA AMBIENTAL?

BRASIL NA MIRA DE NOVA TRAGÉDIA AMBIENTAL?

BRASIL NA MIRA DE NOVA TRAGÉDIA AMBIENTAL?

Um navio cargueiro sul coreano de nome “MV Stella Banner”, contratado pela mineradora VALE para transportar minério de ferro até a Cidade de Qingdao, na província de Shandong, na China, encalhou no litoral maranhense após deixar o porto de Itaqui, de onde sairia para sua viagem que duraria aproximadamente um mês e sete dias até a província chinesa.
 
Segundo a VALE o navio carregava cerca de 294,8 mil toneladas de minério de ferro e mede 340 metros de comprimento, o equivalente a três campos de futebol, e tem 55 metros de largura, transportando ainda cerca de 4.000,00 toneladas de óleo combustível para sua jornada.
 
Especialistas afirmam que naquela localidade há bancos naturais de areia, o que poderia ter sido a causa do acidente. A Empresa “Polaris” sediada em Seul, dona do navio, afirma que o comandante da embarcação colidiu com algo não identificado no fundo do oceano o que causou rompimentos no casco da embarcação, fazendo com que ele tivesse que se decidir em poucos instantes se deixava o barco afundar ou o encalhava nos bancos de areia. Optou pela segunda opção.
 
As autoridades brasileiras que estão realizando as fiscalizações no local, prestando auxílio e socorro, dentre eles a Marinha e o IBAMA, afirmam que há indícios de dois locais de vazamentos no casco do navio, contudo não indicaram o que poderia estar vazando, de qualquer forma, irão continuar o monitoramento intensivo e iniciarão o processo de remoção desses materiais do navio, alocando barreiras de contenção para caso de maiores vazamentos.

A grande preocupação que fica é acerca dos possíveis danos ambientais que essa tragédia, caso se desencadeie dessa forma, inegavelmente trará ao litoral brasileiro, em especial o nordestino, recentemente afetado pela grande tragédia de vazamento de óleo da qual ainda estão se recuperando, sem terem conseguido levar à cabo as investigações sobre os possíveis culpados. Devemos ficar de olho.
 
Diego Henrique Rossaneis
Advogado-OAB/SP. 346.929